Figuras de linguagem: entenda tipos e exemplo

figuras de linguagem

Figuras de linguagem

As figuras de linguagem são auxílios da língua portuguesa para dar mais expressividade ao que queremos dizer, seja na língua falada, seja na língua escrita (embora a ênfase seja diferente).

Existem figuras de linguagens que são mais conhecidas e básicas, como a metáfora e a ironia, porém, há diversas outras, conforme veremos a seguir.

Figuras de palavras ou semânticas

Metáfora

metáfora é uma figura de linguagem que tem como função promover a transferência de um significado para outro.

Por exemplo, ao falar “Meu namorado é um gato” isso significa que o seu namorado é muito lindo e não literalmente um gato.

Sinestesia

Na sinestesia é possível notar a atuação de sentidos diferentes que atuam juntos na mesma oração.

Veja a seguir no exemplo: “Ele foi extremamente frio e amargo com ela” (a oração relaciona o tato – frio – com o paladar – amargo).

Metonímia

metonímia consiste na possibilidade da troca de um termo por um similar sem que haja prejuízo quanto ao entendimento.

Um belo exemplo disso é quando utilizamos uma marca para nos referirmos a um produto: “Eu comprei bombril para lavar as panelas” (o bombril pode ser utilizado para falarmos que compramos palha de aço).

Catacrese

catacrese refere-se a termos utilizados fora do seu sentido real para definir algo que não tem um nome específico.

Por exemplo: “O pé da mesa quebrou” (sabe-se que a mesa não tem nenhum pé, mas utilizamos essa expressão para definir o que seria essa parte que queremos dizer).

Comparação

Na figura linguagem de comparação, como o próprio nome já diz, há a comparação entre palavras ou expressões. “Esse menino dorme que nem um anjo”, o termo ‘’que nem’’ compara o menino a um anjo.

Antonomásia

Essa figura de linguagem permite a troca de nomes próprios por um nome qualquer, desde que haja uma razão lógica para essa substituição. “O Timão ganhou mais um título ontem”, nessa frase substituímos o nome do time Corinthians por Timão.

Figuras de linguagem de pensamento

Antítese

antítese é a figura de linguagem utilizada para palavras ou expressões com sentidos opostos entre si.

Exemplo: “O amor e o ódio são sentimentos extremos” (a expressão amor e ódio forma uma antítese).

Hipérbole

hipérbole é utilizada para dar mais expressividade em uma frase. Quando dizemos “Morri de rir com aquele filme”, queremos dizer que o filme foi muito divertido e por este motivo rimos bastante, ou seja, realçamos a frase.

Eufemismo

eufemismo é a suavização de algo que seja desagradável, como por exemplo: “Aquele nosso vizinho passou dessa para melhor” (na verdade queremos dizer que o vizinho morreu, porém de uma forma menos chocante para quem ouve).

Paradoxo

paradoxo consiste na utilização de palavras contrárias em uma expressão que parecem não apresentar uma ideia lógica, porém, quando juntas se completam e traz reforço a um pensamento. Pode-se ver isso claramente na frase “Vivo sonhando acordado”.

Apóstrofe

apóstrofe é uma figura de linguagem utilizada para chamar, exteriorizar uma voz. Um exemplo disso é “Oh Senhor Deus, perdoe os nossos pecados”.

Ironia

ironia, muito utilizada no cotidiano de muitos, consiste em dizer o que na verdade não se pensa. Consiste na afirmação do que não é de fato verdade.

Um exemplo pode ser visto em “Essa menina parece um anjo. Gosta de brigar com todo mundo”.

Prosopopeia ou personificação

Esta figura de linguagem consiste em dar qualidade, sentimentos ou atribuir ações aos seres inanimados. Como no caso de “A chuva estava cruel na noite passada”, designamos o sentimento cruel para a chuva.

Figuras de linguagem de sintaxe ou construção

Pleonasmo

No pleonasmo ocorre a redundância. Há a repetição de palavras com o mesmo significado em uma mesma frase.

“Suba lá em cima” é um pleonasmo, pois se é para subir obviamente que é em cima de algo.

Elipse

A elipse é a omissão de algum termo na oração sem que haja prejuízo do seu entendimento.

“Fui ao shopping ontem”, entende-se perfeitamente que houve a omissão do sujeito eu sem que a frase fosse prejudicada.

Hipérbato

No hipérbato ocorre a troca de ordem de um ou mais termos da oração de forma que o seu significado permaneça o mesmo nas duas. “Passeava ela pelo bairro” pode ser a forma desordenada (indireta) sendo que a sua forma ordenada (direta) é “Ela passeava pelo bairro”.

Anacoluto

Esta figura de linguagem consiste em deixar algum termo na oração solto. “Evolução, o que eu devo saber?” é um exemplo de anacoluto.

Polissíndeto

O polissíndeto consiste na repetição de algo para que tenha ênfase no que se quer dizer. “Ou me mato, ou fujo ou me acabo” é um exemplo de polissíndeto na construção da frase.

Anáfora

A anáfora consiste na repetição de uma ou várias palavras geralmente no início de versos ou músicas. “Quando não tinha nada, eu quis. Quando tudo era ausência, esperei. Quando tive frio, tremi. Quando tive coragem, liguei” (Chico Cesar) é um exemplo de música baseada na anáfora como figura de linguagem.

Zeugma

O zeugma consiste em omitir uma expressão ou palavra para que a frase não se torne repetitiva e grande. “Minha mãe ama filmes e eu também”.

Silepse

A silepse ocorre quando uma palavra deixa de concordar de forma gramatical com outra ou alguma expressão. “A população estava nervosa, faziam protestos fervorosos” (o verbo conjugado em terceira pessoa – faziam – não concorda com o termo população, mas sim com o “muitas pessoas”, o qual é trocado por população na frase).

Assíndeto

Essa figura de linguagem tem por características a omissão de conectivos na oração, como por exemplo: “Eu estava numa loja e selecionei, comprei, levei para casa o produto”.

Figuras de linguagem de som ou harmonia

Assonância

assonância é a utilização da repetição de sons vocálicos para que se cause algum efeito em quem ouve. Geralmente é utilizada para rimar. “Essa paixão mexeu com meu coração”, nesse caso o “ão” é o que provoca esse efeito de som.

Aliteração

Diferente da assonância, a aliteração consiste na utilização de sons consoantes. Pode ser visto isso em trava línguas como no exemplo “Três pratos de trigo para três tigres tristes” (o t nesse trava língua pode ser facilmente notado).

Onomatopeia

onomatopeia é a figura de linguagem que utilizamos para representar o som de algo. “Vamos brindar, tim tim” é um exemplo de onomatopeia, pois estamos reproduzindo em palavras o som das taças ao tocar uma nas outras.

Figuras de linguagem: resumo

#Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *